Batatas ao Murro

Eu amo batata e isso vocês já sabem, né? Pois nesse fim de semana a casa aqui estava cheia de visitas, a família do meu marido veio nos visitar. Hoje, domingo, eu queria fugir daquele tradicional macarrão e trocar por batatas. O cardápio foi super simples, mas ficou bom. Fiz batatas ao murro, fricassê de palmito que a receita está aqui e uma salada de repolho com laranja (parece ruim, mas é muito boa).

Para batatas ao murro é super rápido, prático e não faz muita sujeira. Para isso você vai precisar de:

  • 6 batatas cozidas (calculei 3 por pessoa então cozinhei 15)
  • azeite de oliva
  • sal grosso ou outro que quiser
  • temperos como orégano, ou alecrim, ou lemon and herbs, ou lemon and pepper (esse fica bom)

Cozinhe as batatas com casca até elas ficarem bem cozidas (eu deixo começar a rachar, mas não desmanchar). Escorra. Unte um refratário com azeite. Polvilhe um pouco de sal no fundo. Dê um murro em cada uma das batatas (se não for com um esmagador mesmo, o melhor é esperar esfriar um pouco a batata para não queimar a mão). Disponha no refratário. cubra com mais um pouco de sal, azeite e o tempero que escolher. Leve para assar até dourar bem.

Canelone de Ricota com Espinafre

Gente finalmente estou voltando ao rítimo normal. Na verdade parcialmente normal porque os vizinhos que se mudaram para o andar de cima do meu ainda são da turminha do barulho, então estou igual um zumbizinho…

Bom, mas vamos ao que interessa. No primeiro dia que fiquei na casa dos meus pais minha mãe já aprontou na cozinha. Ela fez esse canelone que estava delicioso. Olha só a maravilha a massa era pronta, mas o molho a mammy que fez! Sim… ela uma ou duas vezes por ano compra tomates e faz o molho, esteriliza os vidros e guarda para usar. Fica uma delíciiiiia!

Como sou mais da preguiça, uso molho Pomarola natural mesmo. Aí vai a receitinha do super canelone da mammy:

  • massa para lazanha fresca (ajuste o tamanho certinho, a que a mãe comprou precisava ser cortada ao meio para dar o tamanho)
  • 1/2 peça de ricota
  • 1 maço de espinafre
  • 3 colheres de requeijão
  • cebola ralada à gosto
  • alho (caso você queira usar, a gente não é muito fã lá em casa)
  • temperos à gosto
  • e se precisar para dar liga um ovinho

Esmigalhe a ricota com um garfo. Dê uma leve fervura no espinafre. Escorra bem e pique. Junte com a ricota e acrescente o requeijão a cebola, os temperos e cia. Monte os canelones rechenado e enrrolando. Depois unte uma forma com um pouco de molho de tomates e disponha os canelones por cima. Cubra com molho e leve para assar até ficar bem cozido. Delícccia!!!

 

Tomate Recheado

Gente, esses dias estou meio sumida e revoltada. Mudaram alguns vizinhos barulhentoooooos no andar de cima do meu ap. Estou perdendo noites de sono…

Bom, mas vamos à receita de hoje. Super rápido e fácil de fazer. Esse tomate recheado tem um sabor e um cheiro delicioso. E, o melhor de tudo, só usa ingredientes que a gente sempre tem em casa. Quer ver só:

  • 4 tomates
  • 3 colheres (sopa) de açúcar
  • sal à gosto
  • 5 fatias de pão integral (tamanho de forma, caso use de máquina de fazer pão use apenas 3 fatias) torradas
  • 3 colheres de azeitona picada
  • 2 colheres de salsinha e cebolinha
  • azeite de oliva
Corte a tampinha (bem na pontinha) do tomate. Retire as sementes e o miolo com cuidado. Tempere com sal e açúcar envolvendo todos os tomates. Leve ao forno para dar uma douradinha com o miolo para cima. Retire do forno.
Pegue o pão torrado (você pode torrar como para crótons) e esfarele em uma tigela. Pegue as tampinhas dos tomates e pique. Acrescente sal, azeitonas, salsinha, cebolinha e qualquer outro tempero de seu gosto. Recheie os tomates com essa farofinha e volte ao forno só para ficar crocante e douradinho. Sirva quentinho que é uma delííícia que só!!!

Couveflor empanada

Comprei couveflor sexta no mercado e queria usar hoje. Procurei algumas receitas na net, mas ai resolvi que queria comer couveflor empanada. Como moro em apartamento não gosto muito de fazer fritura, então a ideia era tentar assar mesmo. E não é que deu certo?! Lógico que não fica igualzinho o frito, mas o sabor fica delicioso…

Vamos lá, é super simples:

  • 1 peça de couveflor pequena
  • 4 colheres de farinha de trigo
  • 2 ovos
  • 1 colher de orégano
  • sal à gosto
  • farinha de rosca até dar o ponto
Lave bem a couveflor e separe ela em ramos. Leve para dar uma fervurinha numa água fervente com sal. Deixe ela cozida, mas durinha. Quando estiver nesse ponto escorra, deixe esfriar.
Enquanto isso, bata os ovos como para omelete, junte 1/4 de xícara de água gelada, o sal, o orégano e mais algum tempero que queira. Junte a farinha de trigo e bata bem. Junte a farinha de rosca até ficar num ponto de mingau mais mole. Mergulhe os raminhos de couveflor no mingau e coloque em uma forma forrada com papel manteiga. Leve para assar em forno quente.
Delícia!!!

Espinafre à “Popeye”

Essa receita me lembra minha casa. Sabe minha mãe na época que morávamos nos Estados Unidos montou um livro de receitas com os melhores quitutes do amigos brasileiros que moravam lá na vizinhança. Essa receita também foi enviada por uma das colaboradoras, a professora Nely Valiante.

Já vi outras versões com aspargos ou com champinhon. Com qualquer uma fica deliciosa. E o melhor de tudo é que é super rápido para preparar. Como eu tinha muito espinafre em casa ai vai a receita com espinafre:

Quiche (acidental) de Abóbora

Vou ser sincera, não sou fã de abóbora. Por isso esse negócio de refolgada, assada, cozida e cia… não me encanta muito. Faz um tempinho estava assistindo o programa “4 ingredientes” da GNT e vi um Quiche de Abóbora. Pareceu bonito, mas no momento nem atinei para copiar o trem.

Quando meu marido acabou confundindo e comprando abóbora no lugar de abobrinha (sinceramente esse nome de abobrinha paulista, abobrinha não sei das quantas é tudo uma confusão) pensei em jogar fora até que vi o preço de 15,00 conto. Então lembrei da receitinha abençoada que vi no GNT e fui tentar fazer, lógico com a minha cara.

Não sou muito de seguir receita, já que muitas vezes a gente não tem todos os ingredientes ao alcance. Por isso, nessa não foi diferente.

Na receita original pediu massa folhada, mas eu fiz uma massinha com 1 xícara de farinha + 1 colher de margarina + sal + água até dar um ponto de ela ficar maleável. Amasse bem e abra com um rolo de macarrão e coloque numa forma anti-aderente de fundo removível.

Vamos para o recheio. Usei 2 abóboras pequenas cozidas sem semente e casca + folhas de orégano fresco. Espalhe em cima da massa. A receita original pediu “sour cream” (que é um creme de leite azedinho que tem nos EUA e é simplesmente maravilhoso!), mas como eu não tinha (e nem sei em que lugar desse Brasil se compra isso), usei creme de leite de caixinha e espremi 1/3 do sumo de um limão para dar uma talhadinha. Ai acrescente a esse creme 2 ovos e espalhe essa mistura em cima da abóbora. Leve ao forno para dourar.

Tenho que admitir. Eu e meu marido não dávamos nada para esse receita e não estávamos empolgados com a abóbora, até comer. Nos surpreendemos. Ficou deliciooooosa!!!

Abobrinha para iniciantes

Confesso, até pouco tempo atrás tudo que era da família da abóbora eu odiava. Não sei porque, mas eu conseguia comer tudo menos abóbora (de tudo quando que é espécie até o “inha”) e jiló. Mas de um tempo para cá aprendi a gostar da família da abóbora (o jiló continua na lista negra).

Essa receita é aquela que até quem odeia abobrinha vai amar. Meu marido gosta de abobrinha, mas não é aquela paixão. Porém essa receita eu fiz num dia comemos tudo e no dia seguinte perguntei para ele: “o que você quer de almoço?” A resposta foi: o mesmo de ontem. Maravilha… ficou mesmo um espetáculo!!!

Vamos à receita. Para fazer esse prato você gasta 5 minutos para preparar e uns 15 minutos de forno (no máximo). Corte a abobrinha em rodelas médias. Disponha um pouco de molho de tomate no fundo de um forma só para “untar” mesmo, não precisa ser muito. Disponha a abobrinha e por cima polvilhe queijo mozarela e catupiry. Polvilhe sal, uns pingos de molho de tomate (não muito, só para dar um gostinho) e um pouco de orégano.

Repita as camadas abobrinha + queijos + molhos + sal e orégano quantas vezes quiser. Eu faço duas ou três camadas porque gosto mais baixinho e sequinho. Leve para assar até cozinhar a abobrinha (se quiser espete um palito para conferir), dourar e o queijo derreter. Uma delííííícia…